Tudo, menos covardes


Eu não vou chorar. Apenas acabarei com essa agonia que levo comigo nos últimos dias – foi o que eu pensei enquanto o elevador se deslocava para o primeiro andar do prédio. Respirei fundo, mas, mais uma vez perdi o fôlego quando vi ele sentado ali. A decisão estava tomada. E eu sentia, que pelo tom de voz dele um pouco mais cedo que era um consenso.


Só pra variar o sol havia se escondido. Em todo o tempo em que estivemos juntos, sempre foi assim. Disse para ele para sairmos do meu local de trabalho. Fomos ao parque.


Sentamos e conversamos. Em um tom pacífico diferente dos últimos dias. Eu sabia desde a primeira vez que o vi que nele habitava a aura mais bonita que eu já conheci. Uma das únicas capaz de filtrar qualquer ambiente. Aquele sentimento era importante demais para ser perder meio a brigas, divergências e discussões. Ele também pensava assim.


Nos acertamos. Deixamos os planos todos de lado e decidimos trilhar rumos diferentes. Podem nos acusar de tudo, menos de covardes, porque nós tentamos. Não era pra ser. Talvez fosse a pessoa e não a hora. Ou talvez não.


Seguimos andando pelo caminho que tantas vezes já percorremos. Não combinava não estar de mãos dadas, por isso segurei meu livro e ele o celular. Era desconcertante se perder entre as palavras e deixar escapar um chamado de amor.


Estávamos inegavelmente mais leves, mas isso de nada escondia que cada qual tinha mais medo de perder o outro. Infelizmente para se ganhar lembranças felizes é preciso perder outras coisas.


Só depois de entrar no ônibus que eu percebi que ele não ia ir comigo. E só então eu percebi o preço que pagamos para sermos livres. Foi tão escuro chegar ao trem sozinha. Sentei no último vagão, liguei o mp4 que ele me deu e que eu me esqueci de devolver. E foi então que as músicas começaram a tocar e me tocar. Não deu pra segurar as lágrimas que caiam mudas e lentas até molhar o meu vestido amarelo.


Amarelo como a estrela do norte que hoje parou de brilhar porque não tem mais seu anjo mais velho pra lhe orientar.


Podem nos acusar de tudo, menos de covardes. Nós não só tentamos como tivemos coragem de admitir que não deu certo. Porém, não é porque se está certo de uma decisão que ela não vá deixar de doer.

13 comentários:

Yaas disse...

é, as vezes os caminhos certos são os mais doloridos. Mais isso não os fazem menos certos.
Ja te linkei no outro blog.
beijos :*

Pelos caminhos da vida. disse...

Nem sei o que dizer,mas sei que tem um selinho la para vc amiga.

beijooo.

Minuto do Intervalo disse...

"(...) Talvez fosse a pessoa e não a hora (...)"

Sei como é. Já passei por isso!


Parabéns pela coragem de admitirem que não deu certo! Isso é difícil, mas fundamental.


Beijo

Marina Schuch disse...

Prima!!!

Você me surpreendeu com essa decisão, mostrou ser muito mais mulher do que eu mesmo lhe conhecendo não imaginava, não sei conseguiria ser tão forte e corajosa!

Vamos nos ver!!!
Não adianta tentar explicar e nem entender, apenas não aconteceu...
Beijoss

Juliana Chaves disse...

aiai...se naquele dia você foi tudo e foi demais pra mim...se naquele dia você foi tudo e fez de mim um anjo...

Você me fez algumas lágrimas por aqui neguinha...

"A liberdade tem um preço..." eu é que sei

te amo...

Fern. disse...

Ah, querida, a vida é feita de finais e recomeços! Até molhar o vestido com lágrimas faz parte do reomeço, de se dar conta do final.
Se não há mais um anjo mais velho, seja ele você mesma, pois assim é que a gente acaba virando o anjo de outro alguém.
E sim, sim, leva muita coragem aceitar, acreditar no fim, lutar e admitir a derrota.

Beijos.

Lilows disse...

Olá desculpa a invasão...mas o título desse blog me chamou muito atenção, ainda bem, rs belo blog este aquí.
Gostei do que escrevera, mesmo devido as circunstâncias, e sim, você teve coragem e muita.Parabéns pelo blog e pela coragem...

mais uma vez desculpe a invasão e aintromissão.

Mure Pando disse...

Eu sou tua fã !
São lindas as coisas qe vooc escreve , parabéns !
beijãão !

*Beth *+*+*+* disse...

Certos caminhos temos que tomar com o medo no sangue e a coragem na pele.
por mais que não haja sentimentos, ainda sim existe um certo sofrimento.

Beijos

Ariana disse...

As vezes aparece a pessoa certa so que na hora errada ne!

E o melhor que fazemos é seguir em frente!

bjo

Natália Lionel disse...

Gostei do seu blog e por isso estou te dando o prêmio dardos.
Para saber mais visite meu blog no post Prêmio dardos.
beijo:=*

it's me. disse...

lindo.
http://diasdejosefine.blogspot.com/

Joyce Gomes disse...

Nossa, que belo texto. Escreve muito bem, parabéns.


pequenasevidenciasdoamor.blogspot.com